5º DOMINGO DA PÁSCOA - 28 Abr 2013

Webnode
06/02/2013 17:23

 

QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA C – 28 Abr 2013

 
Subsídios para a preparação do comentário
 
Dia do Senhor – Ciclo Pascal ABC
Domingo do mandamento novo. O Senhor nos convida a renovar nosso desejo de comunhão e solidariedade de uns para com os outros, e principalmente com os pobres.
Celebramos a páscoa de Jesus que se manifesta em todas as pessoas e grupos que testemunham um amor concreto, para além dos preconceitos e das discriminações.
 
Liturgia Diária Nr 228
Irmãos(ãs), céus novos e nova terra são o desejo de todas as pessoas que aspiram a um mundo novo sem injustiça nem exploração. Junto com Deus, podemos concretizar esse sonho. Antes disso, porém, devemos fortalecer os laços de amor que nos unem como assembleia celebrativa e nos identificam como discípulos e discípulas de Jesus.
Muitos aderem à palavra de Deus e se comprometem com ela. A Palavra aponta para um novo mundo, sem tristeza nem dor, e conclama todos a viver o amor uns para com os outros.
 
Liturgia Diária Nr 201
A nova humanidade não está planejada para depois dos tempos, mas coexiste no céu e na terra. A lei da Jerusalém celeste e terrestre é o amor: amor de Deus por nós em Cristo, nosso amor por Deus e o amor fraterno. A glória de Cristo é partilhada por quem obedece ao mesmo mandamento de amar a Deus e ao próximo até o sacrifício de si. Com que ações concretas temos ajudado a construir o novo mundo e a nova humanidade?
Na celebração antecipamos, ritual e sacramentalmente, o sonho de novos céus e terra nova, a esperança cristã do reino de Deus. Renovamos com o Ressuscitado, o desejo de viver a verdade do amor aos irmãos e a solidariedade com os pobres que tornam autêntico e frutuoso o que celebramos na liturgia. A vivência cotidiana do amor fraterno é o testamento que o Senhor nos deixou, o memorial contínuo a ser realizado na celebração e na vida.
 
Liturgia Diária Nr 219
Como discípulos/as de Jesus, somos chamados a viver em contínua conversão, produzindo frutos de paz, justiça e solidariedade. Semelhante a Moisés, o Senhor nos convida a sermos instrumentos de libertação. Que possamos crescer sempre mais na mística da gratuidade e do serviço ao Reino.
Reunidos para celebrarmos o mistério da nossa fé, acolhemos a palavra do Senhor que se revela como Deus paciente e amoroso. Ele nos abriga em sua morada e nos alimenta com o pão da palavra e da eucaristia e nos dá a graça “de manifestar em nossa vida o que o sacramento realiza em nós”.
 
CNBB – Roteiros Homiléticos da Semana Santa e Tempo Pascal C
Celebramos hoje o domingo do mandamento novo: o mandamento do amor. O amor deve ser o “cartão de visita” do discípulo de Cristo. Esse amor supõe a entrega total, em serviço e doação, de nossa vida a Deus e aos irmãos e irmãs. Jesus despede-se de seus discípulos e deixa-lhes em testamento o “mandamento novo”: “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”. É nessa entrega radical da vida que se cumpre a vocação cristã e que se dá testemunho, no mundo, do amor materno e paterno de Deus.
Num mundo que prima pelo autoritarismo, egoísmo e individualismo, somos desafiados por Jesus a viver e a praticar o verdadeiro amor que é acolhimento, serviço, que respeita a dignidade do outro, que não discrimina nem marginaliza, que se faz dom total para que o outro tenha mais vida.
Na liturgia, experimentamos o amor de Deus, percebemos sua presença. Desse modo, aprendemos também a reconhecê-la em nossa vida cotidiana. 
A celebração litúrgica nos anima na confiança e na esperança de um mundo melhor, como consequência da vivência do amor de Deus.
Somos chamados a amar-nos uns aos outros como Cristo nos amou. Só o amor pode transformar o mundo. A fonte desse amor é o próprio Cristo que recebemos neste banquete eucarístico.
 
 
 
 
Modelo

QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA C – 28 Abr 2013

Domingo do mandamento Novo

Diácono Sérgio Ferreira de Almeida
 
Monição
 
Celebramos hoje o domingo do mandamento novo: o mandamento do amor. 
O amor deve ser o “cartão de visita” do discípulo de Cristo: “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”. 
É nessa entrega radical da vida que se cumpre a vocação cristã e que se dá testemunho, no mundo, do amor materno e paterno de Deus.
Celebramos a páscoa de Jesus que se manifesta em todas as pessoas e grupos que testemunham um amor concreto e somos chamados a amar-nos uns aos outros. Só o amor pode transformar o mundo. A fonte desse amor é o próprio Cristo que nos convidou para este banquete eucarístico.
 
Preces
 
PR – Roguemos a Jesus o dom de pôr em prática a sua palavra, pois não somente a nossa boa vontade, mas sobretudo a sua graça é que nos salva, cantando: Ouve-nos, amado Senhor Jesus!
 
1. Ó Cristo, renovai as comunidades cristãs na força do teu Espírito, para que testemunhem no mundo a paz e a unidade. Nós vos pedimos.
 
2. Ó Cristo, amigo dos pobres, reuni os que estão dispersos e sem orientação, sustentai os abandonados. Nós vos pedimos
 
3. Libertai, Senhor, os prisioneiros dos vícios, restitui a luz aos cegos, acolhei os órfãos e necessitados, ouvi o clamor do teu povo que sofre. Nós vos pedimos.
 
4. Derramai, Senhor, sobre todas as famílias a tua misericórdia, para que sejam fermento de uma nova sociedade, onde o amor e o perdão ocupem o lugar da violência e da injustiça. Nós vos pedimos.
 
5. Acolhei em teu reino, nossos parentes e amigos já falecidos, para que encontrem em vós a plenitude do amor e da paz. Nós vos pedimos.
 
6. Dai, ó Senhor, a unidade a nossa comunidade, para que através do amor que nos une, sejamos reconhecidos como vossos discípulos. Nós vos pedimos.
 
PR – Ó Cristo, que sabeis amar e perdoar sempre, concedei a nós, que escutamos vossa palavra, a graça de vos imitar no amor e no perdão. Por Cristo, nosso Senhor.
R – Amém. 
 
 
Webnode